sexta-feira, 22 de julho de 2011

sobre os cabeleireiros chineses

Pra mim ir ao cabeleireiro aqui na China é um grande evento, fora o fato de tentar explicar o que deve ser feito, as chances de ser trovada sempre são altíssimas. Aliás, taí uma coisa que eu aprendi aqui, se eu não quiser morrer sozinha sempre haverá um chinesinho super a fim de mim. A coisa chega a tal ponto que antigamente ia em um determinado salão, mas um dos cabeleireiros era tão persistente e me constrangia tanto que acabei parando de ir lá.

Daí o salão aqui do lado de casa mudou. As instalações são as mesmas, mas mudou o nome e os funcionários e até reativaram as salinhas privadas para lavar o cabelo no segundo andar. E melhoraram o serviço. Nesse segundo andar rolam umas camas pra lavar o cabelo, ou seja, dá pra ficar totalmente deitada, mil vezes mais confortáveis que aquelas cadeiras do Brasil. Mas eu falava do serviço, e agora lavar o cabelo inclui massagem na cabeça, pescoço, braços e costas. Então você está tendo o cabelo lavado e também pode ouvir pessoas do outro lado da cortina soltando uns GEMIDOS. hehe 

O rapazinho que me atendeu nessa primeira etapa tinha 17 anos e certamente é um pouco inexperiente, porque depois de toda a massagem fiquei com um pouco de dor no pescoço, mas tive dó e não falei nada.

Até que chegou a hora de cortar o cabelo, e uma coisa precisa ser dita sobre os chineses: eles não perdem tempo. 

- De onde tu é?
- Brasil.
- Que idade tu tem?
- Ah...
- Segredo?
- Ok, 25.
- Tá ótima.
- haha
- Tem namorado?
- Não.
- Gosta de homens chineses?
(juro por DEUS que eles falam bem assim. e é sempre um momento tenso, porque obviamente não quero ofender a pessoa que tem uma tesoura e meu cabelo nas mãos, portanto uma pessoa muito PODEROSA)
- Gosto..... de olhar!
- Mas se gosta de olhar então quer dizer que gosta. né.
- Hmmm é.
- Ah, e homens chineses são mais calorosos e valorizam mais a mulher, etc, blablabla
- Tu acha mesmo? 
- Sim.
- Nunca percebi isso.

A coisa segue, ele pergunta se gosto de pimenta (um dado muito importante), quais lugares da China eu já visitei e até o que eu acho de mulheres chinesas (?? hehe). Ele me "elogia" dizendo que pareço um pouco com chineses, talvez seja MISCIGENADA, quer saber se tenho muitos amigos aqui, se oferece para sairmos e "nos divertirmos" juntos (bom frisar que a expressão em chinês não tem MALDADE), digo que "aham", etc.

Enfim, dessa vez deu tudo certo, acabou assim que paguei a moça na recepção e fui embora. Uma vez, estava mais ingênua (ou talvez meu lado que gosta de viver PERIGOSAMENTE tenha se manifestado) e acabei dando meu telefone pro rapaz, pensei "ah, vai, de repente saímos pra jantar um dia e pratico meu mandarim". Rolaram umas mensagens e uma ligação ESQUISITA até que a pessoa percebeu dali não sairia nada. Ufa.

Um comentário:

Letras Saltitando disse...

HAHAHAHAHAAH, muito boa a descrição!!!
Tenho amigos que estão morando na china e querem q eu vá, o problema é que nao sei nada de mandarim, ingles, nada, nao teria nem aonde trabalhar aí.